domingo, 27 de março de 2011

Qu'eixo?

Sou o pouco que sei
Do que vi, fiz, experimentei.
Não sou o que tenho.

Gostou? É o que tem!
Vai ter que ser!


Você é o que tem? Por quê?
Porque é "o" que tem?
Tenha dó!

Tenho
...tido!

sexta-feira, 25 de março de 2011

Imóvel

Sou rompante
E tudo que irrompe domina
Até que se me rompa a esperança
Até que se me rompam as forças

Desfaz-se rarefeito o mundo
Do que vem de mim
Desfaz-se o efeito no mundo
Do que vai de mim

Estéril idade a daquele que hesita!

quarta-feira, 16 de março de 2011

domingo, 13 de março de 2011

sábado, 12 de março de 2011

Nensei - Estrangering

Acabara de checar as chocantes notícias tecto-nipônicas na TV do restaurante, quando vê assomar um rapaz de aparente ascendência japonesa:

- Ah, guri! Escapaste por pouco, hein!

O "guri", de agastado a puto:

-Escuta, cabeça de Bahgre; tô pro Japão como você para a Namíbia!

Tranquilo:

-Tenho negócios em Windhoek.




Estranged Strangers?

sexta-feira, 11 de março de 2011

terça-feira, 8 de março de 2011

ADVENTO EM POLPA


Num claro e muito quente dia, a costela evaporou.

Evanescente solidão...

quinta-feira, 3 de março de 2011

Mater semper...

Andei por blogs e formaturas e li muita "saudade", e ouvi um outro tanto. A marcha não se detém, pouco do que passou se retém, e na tela, plasmado, o Rubem, alvissareiro, que já antes ouvira de lábios maternos:

"A saudade é nossa alma dizendo para onde quer voltar."

Há voltas? Ou a "saudade é um filme preto e branco que meu coração quer ( debalde) ver colorido?"