quinta-feira, 26 de junho de 2014

FALTO DE TI

Sou saudade
e ai que me arde
a ausência de ti!

E os dias são jogos longos,
imensos fardos
que eu nunca escolhi.

E não entendo o que estou fazendo,
nem o que estou lendo;
será que morri?!

Ou será que andei fingindo,
e era tudo farsa,
o que achei que vivi?

Mas vamos à chave de tudo:
não estou falto de vida,
mas faltas-me aqui!

terça-feira, 10 de junho de 2014

SERTANEJA

Para Rayra Freire


Sertaneja, 
em tua beleza,
gasto minha meditação.

És a matéria do sonho,
e o homem que não sonha 
despediu-se da vida,
já não sente suas feridas,
nem lhe palpita o coração.

Então busco a sua imagem,
deixo as ruas da cidade,
e me embrenho no sertão.