domingo, 31 de maio de 2009

bRInCAdeIRa

A vida é circular.
O que é a vida? É viver?
A vida é circular.
Sabe-o o sábio.

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Bonus Pater Familiae - Para Kédma ; )

-Pai, por quê eles têm casas tão grandes?
-Porque podem. E porque têm uma necessidade meio Absoluta delas, embora não lhes sejam necessárias, absolutamente. Entende?
-Não!
-Em dez anos...

terça-feira, 26 de maio de 2009

SINISTRA???

Continuo metido a "de esquerda", se é que em política essas direções apontam alguma.
Sinistrei-me no colégio, pela mão, como sói acontecer, de professoras de história. Aquelas que colocavam letras do Chico no quadro e explicavam:
" Vejam que idiota o censor a quem isto escapou - "Pai, afasta de mim esse Cálice!" Entenderam meninos? Querem que desenhe: "Pai, afasta de mim esse "cale-se".
Mas estive pensando na minha vida, em como vem mudando em relação a tantos aspectos, e veio-me à mente uma cena interessantíssima do filme alemão "Edukators". Acho que é alemão mesmo; era em alemão, ao menos. No filme, um grupo de jovens contestadores invade as grandes casas da cidade em que moram e fazem uma bagunça danada. Os potentados moradores, ao chegarem em casa, ficam atônitos, mal conseguindo localizar-se em meio a seus "grossos cabedais". Na cena que louvo, os jovens estão conversando com um rico empresário que sequestraram. O sequestro durava já dias e rolava um momento de confraternização. Se não me falha a memória, todos dividiam um baseado, ou o que o valha. Aí o empresário começa a contar-lhes como era, ele mesmo, um contestador quando jovem. Surpresos com o que ele parecia ter-se tornado, pedem-lhe explicação, que vem mais ou menos assim:"Eu contestava tudo. Aí me formei, arranjei um emprego (ou montou a empresa, sei lá...), comecei a ganhar dinheiro, comprei casa, carro. Quando vi, era um conservador"
Pensa bem, tão logo passou a ter o que conservar, fê-lo!
Aí dizem que o cara é incoerente. Incoerência, ou loucura, é não reconhecer que as coisas mudam. Louco fica quem tentar evitá-lo. Além do risco, por alguns consumado (vide o roqueiro Falabela, né, Meia-tigela?), de tornar-se uma caricatura de si mesmo.
Há, claro, os princípios, mas a própria etimologia da palavra diz muito.
Haverá equivalência? ("Em linha de princípio" = "Em princípio de linha"?)
É, Gualti, inspirado mesmo em você, que um dia pulou vestido de vermelho no laguinho do Palácio do Planalto, e numa reabilitação que também é sua, reabilito o FHC: Também eu mandarei que em vinte anos esqueçam o que escrevo aqui.
Inclusive isto!
Trilhas do post:
"Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante..."
"Hoje eu sei só a mudança é permanente. De repente tudo está em seu lugar."
"Eu perdi quase tudo que eu tinha
A paz
A paciência
A urgência que me levava pela mão
Uma noite interminável
Numa cela escura!!!
sentido !!!... senhores...
Censores sem poder de censura
O ruído dos motores
Numa sala de torturas....
senhoras e senhores...
Censores sem talento sensorial"

sábado, 23 de maio de 2009

Reflexões Instantâneas - LC mode.

Eu não procuro cabelos em ovos. É que tenho um tipo de olho que os vê como se piscassem. E, além do mais, cansei de tapar o sol com a peneira, pois bronzeado quadriculado é ridículo!

Em Obra

Enquanto seja*, e em quanto seja**, já não quero o mais fácil; quero o melhor! E tentando resistir ao máximo à tendência de travestir aquele deste.

E não quero olhar para o lado mais do que o inevitável para evitar inconvenientes colisões laterais.

Those who want can keep "keeping up with the Joneses! É desperdício de energia, seja a corrida intelectual, econômica, social, a que for...

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Conúbio? Conluio!

Com toda a torcida que isso vai provocar por um meu casório (as pessoas adoram que as outras "paguem língua"), sou forçado a dizer: Pensei que o casamento é impraticável. É que acho que não me posso unir a quem consiga afetar tanta certeza durante uma promessa, pública e diante de Deus, de algo que no fundo qualquer um sabe que não tem como promoter: amar alguém até que a morte deite o cessar-fogo! É, na última hora, queimar muito o filme, não é não?! Isso é que é revelação!

Bom, já que não contraio matrimônio, contraio o cenho, em expressão de minha mais recentemente contraída dúvida: Monark ou Calói?

terça-feira, 19 de maio de 2009

"Living is easy with eyes closed, misunderstanding all you see...- Para Caró

Talvez isso de "ser legal", relevando grandes diferenças na preferência cultural seja meio cilada. Sei que parece muita babaquice não investir em alguém por isso, já que é dar a impressão de se achar muito superior
Talvez não seja; pode ser só lucidez. Saber-se diferente não significa, necessariamente, achar-se superior. Porque o que tenho visto é que num tal caso (de relevar a diferença) acaba-se tendo um recíproco lamento pelo fato de o outro ser o que é.
Deve ser vaidade minha, vontade de ser admirado(o que não acontece quando a outra pessoa acha graça em outras coisas), mas acho triste e estranho estar com alguém que lamente o que sou.
Penso em uma forma mais carinhosa de dizer-lhe:"Vá procurar sua turma". Ou, de modo infantil: "Não gostou? Joga fora!" Haha!
Poder-se-ia dizer que este sou eu a abrir uma "janela de consciência" para o alívio da minha babaquice vaidosa. O Cazuza pediria piedade para "quem não sabe amar e fica esperando alguém que caiba no seu sonho." Mas o Cazuza era um babaca! Poetinha até bom, mas babaca!
Quem garante que não é o carente, o temente à solidão, que não se abre uma dessas janelas quando passa (tenta) por cima da diferença?
ENQUETE: VOCÊ ENCARA UM(A) GENÉRICO(A)? Eventuais respostas por comentário...
Ando preferindo quem couber mais ou menos no meu rótulozinho... Haha!

domingo, 17 de maio de 2009

Instantâneo, por pasmo!

Acabo de ler no Kamikelsen que há proposta de emenda à remendada Constituição Brasileira para permitir o terceiro mandato nos executivos. Há até, aprovada a emenda, prosposta de referendo sobre o assunto, a realizar-se em novembro.

É um assombro! O Lula diz sempre da ilogicidade de um terceiro mandato, que é contra os princípios da democracia, blá,blá,blá!

É, a democracia é mesmo então a garantia a cada um, ou cada grupo, das condições de imposição dos seus interesses. E que vença o melhor? "É a livre iniciativa, igualdade aos desiguais!"

É fechar o Brasil com CHAVES de ouro, à Hugo, à venezuelana!

É, Lula, já que está mesmo tomando gosto por esta história de ser Chaves, sugiro frase (não é sobre futebol mas bobagem também): "Foi sem querer querendo..."

sábado, 16 de maio de 2009

Ex Cathedra 2 - Bellum sine bello.

Nas aulas de literatura do encerrar das feiras, a vida!

Valete, Fratres!

"...Se têm a verdade, guardem-a!
Sou técnico, mas tenho técnica só dentro da técnica.
Fora disso sou doido, com todo direito a sê-lo.
Com todo o direito a sê-lo, ouviram?

Não me macem, por amor de Deus!

Queriam-me casado, fútil, quotidiano e tributável?
Queriam-me o contrário disto, o contrário de qualquer coisa?
Se eu fosse outra pessoa, fazia-lhes, a todos, a vontade.
Assim, como sou, tenham paciência!
Vão para o diabo sem mim,
Ou deixem-me ir sozinho para o diabo!
Para que havermos de ir juntos?

Não me peguem no braço!
Não gosto que me peguem no braço. Quero ser sozinho.
Já disse que sou sozinho!
Ah, que maçada quererem que eu seja da companhia!"

domingo, 10 de maio de 2009

De capital a cardíaco.

Mesmo desta bonita península que se projeta de um continente de satisfação, I couldn't get more satisfaction! Sinto-me entoando pelo avesso o "Pedaço de mim" "franciscano"*, melodia e letra. É, perdoar deve mesmo ser divino, que me sinto tocado! Tô banBinho** e muito firme. Obrigado, moça! E sigamos juntos e amigos, que tá melhor quem não me cheira, mas aspira*** a essência (nem sempre suave) que exalo. Até porque, têm razão ambígua os que dizem que não sou nenhuma flor!

É incrível como se pode sempre cantar:

"...ontem à noite eu conheci uma guria que eu já conhecia
De outros carnavais, com outras fantasias
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que ERA minha aquela solidão..."

PS: Gualti e demais observadores aflitos: Collor veio e voltará senador!

* Desculpa Chico de Assis! Muito louvável sua vida, mas minha fé é outra e outros seus arautos.
**Não, não é como "prego no angu", até porque não sou prego, seu porra!
***Aproveitando a homonímia e a bitransitividade, alerto: De nada adiantaria a quem fosse aspirar à essência que não exalo e que não se extrai seja por quê processo. "siga aquele carro ou as pegadas que deixei..."

sábado, 9 de maio de 2009

Cidade Escrita no Mar, 09/05/09, 07:35 AM

Rio: Primeiro!

Leio Pessoa ao lado de Carlos*
Enquanto não vêm outros turistas
Fotografar-lhe o bronze
Miro o forte e ouço o marulho
Sinto uma felicidade invasora
E capitulo contente
Que contente capítulo!


Rio por último!

*Desta vez não houve quem fizesse render foto, Carlos!

sexta-feira, 8 de maio de 2009

O 1º sexo, o frágil...

Iventariei, inventarei?

Ansiedade
Impromptu
Complexos
Ponto de vista: pedestal
Vontade de ter vontade
Suposição da irresistibilidade do "nicho ecológico" machista (render-se nunca, retroceder jamais!)
Efeito colateral
Culpa
Fadiga
Preocupações, plêiades (o sangue subir à cabeça, por oposição a descer)
Álcool

quinta-feira, 7 de maio de 2009

O ópio de Miller.

Futebol é uma chacotinha legal! Queria ter continuado a apreciá-lo depois dos dez anos de idade, depois do rock ter tomado conta de tudo, ou guardado terreno para divisões que se foram operando (com a Literatura, o Cinema...)
Pensa: o cara vai ao campo, zoa, xinga o homem de preto com as bençãos de quantos o ouçam e o silêncio do vilipendiado (experimenta fazer isso com juízes de outro contexto!), sente "fortes emoções e perigos" e, dependendo do resultado, ainda goza o "rival". Divertida essa "guerra" para inglês ver (não só você, Charles, qualquer um).
Mas se os perigos, o rival e a guerra perdem as aspas, ou se o sujeito realmente acha que torcer pelo sucesso da empresa mais bem sucedida do momento o distingue ou é razão para menoscabo dos "sofredores" oponentes, aí é tão... triste!
Ah, Doctor Sin! Cometi não um doutor, mas um senhor pecado! Minha santíssima trindade ficou bípede! A proposta era mais próxima do quadrúpede, né!?

"..., mulher e rock n' roll, meu Deus como isso é bom!"

http://www.youtube.com/watch?v=jzUoZtcTYSI

terça-feira, 5 de maio de 2009

In vino veritas! Em vindo veritas...

Conversava com um jurisconsulto na sala de uma seção da OAB/MG (a corporação de ofício de maior sucesso do Brasil), quando o presidente interrompe o diálogo:
"-Lei seca? Não sei que lei seca! Onde na lei tá escrito que você não pode beber?"
Com efeito, a lei não é seca, mas o efeito é seco, embora justo.
Bom, a questão é, se estavam mesmo certos os romanos com seu "In vino veritas", será que jamais tornarei a dizer a verdade?

Calma, pessoal! No vinho, mas não só ali!

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Qual a meta do metafísico?

Como é que funciona isso, só aos deicidas se aplica o "Perdoai-os, eles não sabem o que fazem!" ? Sei, da minha formação jurídica (obrigado, Vetusta!), que ninguém se escusa do cumprimento da lei alegando sua* ignorância. Parece muita presunção(!) dos que a instituíram, mas é presunção que se impõe pela lógica, apesar de injusta.
Bom, isso é para a lei, mas e para a Lei? É, acho que vou ler a Bíblia; só espero que me ilumine, ao invés de me cegar, como a tantos!
E não quero pastor, que vou induzir tudo! Dispenso os serviços de quem deduz para, aí sim, induzir (o vulgo a...).

*não me preocupei com o desfazimento dessa ambiguidade, que qualquer interpretação está correta, haha!

domingo, 3 de maio de 2009

São Vicente dá onda! Quebra tudo!

Ao contrário da Canabis para os que não sabemos puxar e prender, São Vicente dá onda! Pelo menos depois da chuva! Agora tá justificada aquela escola pública de surf! Eu até vi alguns surfistas em plena atividade! Ah, Dorival! “O mar quando quebra na praia é bonito, é bonito!" (Tá, vai, conheci pelo Vanguart, mas a César o que é de César!). Aqui ele quebra muito, e a gente quebra tudo!

sábado, 2 de maio de 2009

Atavismo

Sei que se lembram daquela coisa referida há algumas postagens ("De pai para filho", 27/04/09)sobre as mulheres fazerem linhas a partir de pontos e feixes a partir de linhas. Eu então também disse que se você tivesse alguma experiência não se poderia furtar à responsabilidade pelo acontecido, pois deveria sempre se prevenir. Bom, a Amália do Alencar manda em ecos do passado mea culpa para as moças:

“Não me enganou, Hermano; afaste semelhante ideia. Eu sabia o que se passava em seu espírito e previ o que veio acontecer. Se alguém errou fui eu, que me iludi numa esperança falaz, mas tão grata que ainda me deixaria enlevar por ela se fosse possível.”

Ah, Amália! Você que é uma mulher tão real, mande lembranças à Amélia, aquela sua boa neta!

E José, você era o Chico Buarque da prosa de então!

Ao meia...

Caro redator, voce que é minha sentinela favorita, responda: O Aécio vai inaugurar sua Brasiliazinha?

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Daughter

Minha filha: "Para de imaginar coisas!"
Eu, pra ela e pra quem disse também pra que eu deixasse de "ver mil lados de tudo, de Gabrielices, de inflações da intenção alheia e do resto: "Só nascendo sob outras regência e química!"

São Vicente, 1º de maio de 2009.

Diz o Nando que quando a gente fica em frente ao mar a gente se sente melhor. Dei de manhãzinha uma volta pela praia e vi algumas placas e outras referências que se ufanam da condição local de “primeira cidade do Brasil”. Gozado, não? Para as cidades históricas, quanto mais história melhor! Já para os homens, cuja estadia na Terra prima pela fugacidade, quanto menos história melhor:

“I’m in Love for the first time
Don’t you know it’s gonna last
It’s a love that lasts forever
It’s a love that had no past”

http://www.youtube.com/watch?v=-O7PnvVgQvA&feature=related


Até para esse amor aí, que se crê doravante eterno, é bacana não haver passado? Basta que o novíssimo não tenha passado e não tenha paralelo no passado? Acho que não; é lhe descortinarem o muito passado (ainda que há muuuito passado) e lhe dão um basta!